Estrada, Nacional

Volta a Portugal do Futuro: o resumo da prova e os ciclistas que mais nos surpreenderam

Volta a Portugal do Futuro: o resumo da prova e os ciclistas que mais nos surpreenderam

Resumo da prova

A Volta a Portugal do Futuro começou com uma ligação entre as Caldas da Rainha e Abrantes, uma etapa maioritariamente plana com um final em ligeira subida. A etapa, em princípio, seria discutida ao sprint, no entanto foi corrida a um ritmo bastante elevado e um grupo de ciclistas que atacou conseguiu impor-se ao pelotão perseguidor. A poucos quilómetros para a meta, Francisco Pereira (ABTF Betão / Feirense) decidiu lançar uma ofensiva, tendo a companhia de Pedro Leme (ACDC Trofa), sendo que pouco depois se juntaram na frente da corrida Pedro Silva, João Medeiros (L.A. Alumínios / Credibom / Marcos Car) e Hélder Gonçalves (Kelly / Simoldes / UDO). A um quilómetro do final, ganharam a companhia de outro trio composto por Gabriel Rojas (Essax), Daniel Dias (Kelly / Simoldes / UDO) e David Delgado (Bicicletas Rodríguez / Extremadura). Estes oito joves chegaram isolados em relação ao pelotão perseguidor, no entanto no final existiram algumas diferenças entre estes ciclistas. Pedro Silva acabaria por vencer a etapa e ser o primeiro líder da geral.

A segunda etapa, que ligou a Lousã a Águeda, em teoria também seria uma grande oportunidade para uma chegada em pelotão compacto, no entanto, mais uma vez, um grupo de atacantes levou de vencida a tirada. A fuga do dia só se deu na segunda metade da etapa, depois de passados todos os prémios de montanha. 8 ciclistas lograram fugir do pelotão: Fernando Manuel Rodríguez (Bicicletas Rodríguez / Extremadura), Francisco Pereira (ABTF Betão / Feirense), Alejandro Paz (Aluminios Cortizo), Duarte Mixão (Alenquer / GDM / SobralCar), João Faustino (Almodôvar / Delta Cafés / Crédito Agrícola), João Rocha (Porminho Team Sub-23), Pedro Crispim (Fortunna / Maia) e David Pollan (Federación Galega de Ciclismo). Com o passar dos quilómetros, isolaram-se na frente Pereira, Rodríguez e Faustino, à medida que os restantes companheiros de escapada foram absorvidos por um pelotão comandado pela L.A. Alumínios / Credibom / Marcos Car. A 10 quilómetros do fim, foi Faustino a descolar de Pereira e Rodríguez. O duo colaborou até ao fim e chegaram isolados à meta com uma vantagem de 32 segundos. Francisco Pereira venceria a etapa e tornar-se-ia no líder da prova.

A etapa rainha da prova ligaria Cortegaça (Ovar) a São Macário (São Pedro do Sul) e provou ser uma etapa bastante exigente, visto que, como nas etapas anteriores, a fuga teve dificuldades em formar-se. O “tira-teimas” final foi decidido já em plena ascensão a São Macário, quando se isolaram na frente 4 ciclistas: David Delgado (Bicicletas Rodríguez / Extremadura), Sergio Chumil (Aluminios Cortizo), Gabriel Rojas (Essax) e Hélder Gonçalves (Kelly / Simoldes / UDO). O mais forte foi Gabriel Rojas, que triunfou após uma subida de 9,1 quilómetros e que o colocava em grande posição para levar de vencida a prova.

Por fim, a última etapa ligou Gouveia a Castelo Branco e também teve um desfecho igual à primeira e segunda etapa: uma fuga chegou com sucesso à meta. O dia foi marcado pela fuga de Afonso Silva (Kelly / Simoldes / UDO). Silva teve a companhia do seu companheiro de equipa António Ferreira, no entanto foi alcançado pelo pelotão ainda com bastantes quilómetros para o final. Rodrigo Caixas (L.A. Alumínios / Credibom / Marcos Car) ainda conseguiu juntar-se à frente da corrida já depois da subida à Serra da Gardunha, porém a aventura de ambos terminaria pouco depois. Raul Casalderrey (Supermercados Froiz) foi o vencedor, escapando-se com sucesso a 10 quilómetros do fim.

Written by - - 584 Views

Páginas: 1 2 3 4 5 6

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *