Internacional

Tour 2022: Rei Pogacar não dá abébias

Tour 2022: Rei Pogacar não dá abébias

O cenário muda, mas no pavé, no alcatrão ou no sterrato Tadej Pogacar continua soberano. Foi uma primeira etapa de montanha decidida nos últimos metros, mas com o mesmo desfecho de ontem, Tadej Pogacar venceu novamente.

O guião da fase inicial foi muito parecido com o de ontem, uma vez que a luta para a formação da fuga do dia demorou um bom tempo. Um grupo com dez elementos acabaria por se firmar com destaque para o alemão Maximiliam Schachmann que estava a apenas 2.07 min da frente, chegou a ter a liderança virtual da corrida, obrigando a equipa da UAE-Emirates a um apertado controlo da fuga, uma missão entregue maioritariamente a Vegard Stake Laengen. 

Mas metas de montanha foi Simon Geschke a passar em primeiro nas duas terceiras categorias, somando quatro pontos e no sprint intermédio tivemos Mads Pedersen a vencer na fuga e Wout Van Aert foi o primeiro entre os homens do pelotão, num sprint pelo décimo-primeiro posto.

Com a aproximação ao final de etapa viu-se a habitual corrida à frente do pelotão para entrar na frente nos momentos decisivos, sendo a Jumbo-Visma e a Team Ineos das mais empenhadas nessa missão, numa altura em que a vantagem para os homens da frente parecia já não ser preocupante e os homens em fuga seriam naturalmente apanhados na subida final.

Simon Geschke abriu as hostilidades no início da subida, seguido por Dylan Teuns – vencedor neste local em 2019 – e Lennard Kamna, enquanto no pelotão era a UAE-Emirates a pegar novamente na corrida com três gregários ao dispor de Tadej Pogacar. Mas Lennard Kamna “abriu o livro” na fase decisiva da corrida, isolando-se e mostrando toda a sua mestria em fugas, como já tinha feito no Giro, aguentou durante muito tempo uma boa diferença que o fez sonhar com a glória, mas as últimas rampas foram inglórias para o alemão. 

No despique entre os galos da pelotão pela geral Vingegaard e Pogacar ultrapassaram “Lenny” Kamna a menos de 200m e quando tudo fazia parecer que o dinamarquês da Jumbo ia para a vitória, Pogacar provou que ainda tinha mais uma mudança e no último suspiro venceu a sua segunda etapa neste Tour, e a oitava na carreira.

Written by - - 215 Views

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *