Estrada, Internacional

Tour de France 2021: Van Aert todo o terreno

Chegou ao fim mais um Tour de France com a atual parada por Paris e arredores que permitiu a Tadej Pogacar saborear o seu segundo triunfo consecutivo na Grande Boucle. Para o esloveno, foi um Tour de sonho já que, além da Maillot jaune e de três etapa, conquista também pela segunda vez tanto a Juventude como a Montanha. Por equipas, foi a Bahrain Victorious a subir ao podium final e Franck Bonnamour foi o considerado o Supercombativo.

No habitual circuito parisiense, havia ainda uma camisola por decidir, a verde dos Pontos. Por entre as tentativas de ataque para fugir ao pelotão de vários ciclistas, Mark Cavendish aproveitou o primeiro sprint intermédio para reforçar a sua liderança e encarar com maior tranquilidade o desfecho dos últimos metros.

Com a fuga alcançada à entrada na última volta, a Deceuninck-Quickstep não foi capaz de impor o seu comboio como em outras etapas e Cavendish chegou à reta da meta algo desapoiado. Com apenas Mike Teunissen para o guiar nos últimos quilómetros, Wout van Aert, por outro lado, encontrou-se no sítio certo e sprintou a partir da frente e encostado ao lado esquerdo, com Mark Cavendish a ficar bloqueado a não conseguir passar, permitindo ao campeão belga triunfar pela terceira vez neste Tour e em dois dias consecutivos. Depois de vencer na montanha e no crono, van Aert a somar um triunfo ao sprint para completar um tríptico ao alcance de muito poucos. Philipsen acabou em segundo da etapa e Cavendish em terceiro, assegurando a segunda Verde da carreira.

Com o fecho do Tour, também a participação lusitana sai com um balanço positivo. Rui Costa fez de forma exemplar o seu trabalho de gregário e ajudou a UAE Team Emirates a conquistar o Tour de France, enquanto Ruben Guerreiro se estreou na maior prova do mundo com um Top20 final e também boas exibições ao serviço de Rigoberto Uran, o seu líder que chegou a lutar pelo podium, mas acabou por fraquejar na última semana.

Written by - - 174 Views