Internacional

Tour de France 2021: Is this the real life? Is this just fantasy?

A sexta etapa do Tour de France ligou Tours a Châteauroux, num percurso totalmente plano. Depois da estrondosa vitória de Tadej Pogačar (UAE Team-Emirates) no contrarrelógio de ontem, esperava-se um dia tranquilo e assim aconteceu, com exceção dos quilómetros iniciais. Uma fuga com 8 elementos, incluindo alguns companheiros dos principais sprinters, procurou ter protagonismo, mas face à perseguição acérrima da Groupama-FDJ e da Arkéa-Samsic, sobreviveram apenas Greg Van Avermaet (AG2R Citroën Team) e Roger Kluge (Lotto Soudal). Os dois homens, controlados à distância pelo pelotão, abriram caminho pelas estradas do Loire até serem alcançados a 3 quilómetros do fim.

O comboio da Alpecin-Fenix entrou na frente nos últimos 200 metros, com Tim Merlier a lançar Jasper Philipsen, mas Mark Cavendish (Deceuninck-Quick Step) ultrapassou o belga para voltar a vencer neste Tour e logo na localidade onde conquistou a sua primeira vitória na prova francesa. Mesmo que fosse peça de ópera, ninguém acreditaria na rapsódia de Cavendish. Depois de anos problemáticos, o ‘Míssil de Man’ confirma o regresso à elite do sprint mundial, estando agora a apenas duas vitórias de igualar o recorde de Eddy Merckx. Philipsen foi 2º e Nacer Bouhanni (Team Arkéa Samsic) foi novamente 3º.

Além dos três homens do pódio, também Arnaud Démare (Groupama-FDJ), Peter Sagan (Bora Hansgrohe) e Wout Van Aert (Team Jumbo-Visma) sprintaram, mas viram Cavendish alargar a sua vantagem na camisola dos pontos. Mathieu Van Der Poel (Alpecin-Fenix) conservou a liderança geral e os portugueses Rui Costa (UAE Team Emirates) e Rúben Guerreiro (EF Pro Cycling) estiveram no apoio aos respetivos líderes.

Written by - - 215 Views