Internacional

Tour 2022: Não vai ao sprint? Vai na fuga!

Tour 2022: Não vai ao sprint? Vai na fuga!

Quando Van Aert e Pogacar te tramam em chegadas rápidas o que fazer? A solução para Michael Matthews foi ir para a fuga e dar um baile!

O início da etapa foi um verdadeiro sobressalto, quando Tadej Pogacar decidiu abrir o livro e partir ao ataque a mais de 180 km da meta, fazendo com que o início da tirada fosse bem animado, com Wout Van Aert a ser peça importante para Vingegaard, tendo mantido o camisola amarelo seguro nos momentos mais tensos da etapa, quando Primoz Roglic chegou a estar mais de dois minutos do grupo principal.

A fuga demorou a formar-se, mas acabou por ser um grupo bem grande a ir para a frente de corrida, com o destaque na classificação geral a ser Louis Meintjes, que chegou a estar virtualmente no pódio da classificação geral, usufruindo dos mais de dez minutos de vantagem que a fuga chegou a ter.

A 40 km do final começou aquele que viria a ser o grande espetáculo de Michael Matthews. Primeiro o australiano isolou-se, deixando para trás os mais de 20 colegas de fuga e posteriormente voltaria a ter companhia, com Luis Leon Sanchez, Andreas Kron e Felix Grosschartner. No grupo perseguidor as equipas com mais elementos tentavam reduzir as diferenças, mas nunca conseguiram realmente aproximar-se dos homens da frente, que entretanto perderam Andreas Kron por um furo.

Na aproximação à subida final Matthews completou a sua obra-prima, surpreendendo os colegas de fuga, teoricamente mais fortes nas duras rampas finais, e isolando-se a meio da subida final, começando a construir a tão desejada vitória neste Tour, depois de dois segundos lugares. O sonho parecia ter caído por água abaixo quando foi ultrapassado por Alberto Bettiol, mas na ponta final da subida, mas Matthews voltou à carga e ultrapassou o italiano na reta final da subida e pôde aproveitar os últimos metros para saborear a vitória que os dois ET’s já lhe haviam roubado.

Entre os favoritos, que chegaram com mais de onze minutos de atraso, Pogacar tentou novamente, mas Vingegaard nunca pareceu ter problemas em seguir o esloveno, chegando juntos ao final, com David Gaudu a encabeçar o segundo grupo dos melhores da geral deste Tour de France já a 15 segundos da dupla da frente. Na geral a grande movimentação foi mesmo a subida sétimo da geral de Louis Meintjes, fruto do muito tempo ganho na fuga.

Written by - - 188 Views

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *