Estrada, Nacional

Taça de Portugal de Esperanças: É tempo da decisão final!

Taça de Portugal de Esperanças: É tempo da decisão final!

Saem para a estrada, amanhã e no domingo, as últimas provas da Taça de Portugal de Esperanças, onde tudo está em aberto. No sábado, corre-se a 31.ª Volta às Terras de Santa Maria – Troféu Fernando Mendes, em São João de Ver, sendo que no domingo a prova será o 5.º Prémio HM MOTOR, em Barcelos. As provas da Taça de Esperanças têm a particularidade de juntarem os sub-23 das equipas de clube do pelotão nacional e, ainda, as equipas de juniores da zona onde se disputam as provas, neste caso, as equipas de juniores da zona norte. A classificação da Taça está ao rubro com dois ciclistas empatados na liderança o que irá apimentar ainda mais este desfecho final da Taça!

O artigo conta com as declarações dos seguintes ciclistas: Diogo Saleiro e António Cunha (Fonte Nova – Felgueiras), Tiago Vale Ferreira (JVperfis Windmob), Marco Marques (Óbidos Cycling Team) e Diogo Gonçalves (Santa Maria da Feira / Segmento d’Época / Reol). Lê o que nos disseram sobre os objetivos para ambas as provas nas próximas páginas (clicando em cima do nome dos ciclistas podem aceder às declarações ou através dos links no fundo da página)!

Taça de Portugal de Esperanças: As classificações e as equipas que estarão presentes nas provas!

Ao cabo de 2 provas realizadas temos um empate na liderança como foi acima referido, e todos os ciclistas ainda podem triunfar na geral da Taça. Diogo Saleiro (Fonte Nova – Felgueiras) é quem enverga a camisola da liderança, no entanto Diogo Gonçalves (Santa Maria da Feira / Segmento d’Época / Reol) surge com os mesmos 125 pontos que o barcelense. Atrás deles surgem outros 2 ciclistas empatados com 75 pontos: Tiago Clemente (Fonte Nova – Felgueiras), vencedor da 1.ª prova da Taça e que na 2.ª prova se lesionou (não estará presente nestas provas à conta dessa lesão), e, ainda, Tiago Vale Ferreira (JVperfis Windmob). Tendo em conta que cada prova oferece 75 pontos ao vencedor é matematicamente possível todos os ciclistas conseguirem alcançar a vitória na geral final da Taça, sendo que no sábado já se começarão a delinear os principais candidatos a erguer o troféu.

Relativamente às equipas presentes nas provas, marcarão presença todas as 8 equipas de clube e as 10 equipas de juniores da zona norte. À hora de escrita do artigo estão pré-inscritos 114 ciclistas para ambas as provas, sendo um número bastante interessante de corredores presentes à partida.

Diogo Saleiro, à esquerda, e Diogo Gonçalves, à direita, surgem empatados na liderança da Taça à entrada das duas últimas provas.
Fotos: João Fonseca Photographer (UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo)

31.ª Volta às Terras de Santa Maria – Troféu Fernando Mendes: Tudo o que precisas de saber sobre o percurso!

A Volta às Terras de Santa Maria – Troféu Fernando Mendes já é uma prova habitual no calendário nacional e o percurso deste ano será muito parecido ao das últimas duas edições da prova feirense, sendo que este ano terá uma distância um pouco mais reduzida que o habitual. Podemos esperar uma corrida dura com bastante ondulação no percurso, no entanto não existirá nenhuma dificuldade montanhosa de grande vulto. A prova contará com 109,7 quilómetros e irá efetuar a passagem por quase todo o concelho de Santa Maria da Feira antes de entrar num circuito final, que este ano só contará com 5 voltas ao invés das habituais 6 voltas, em torno de São João de Ver. A chegada será efetuada num local diferente, estando situada na Central Lobão. As maiores dificuldades do dia serão os dois Prémios de Montanha de 3.ª Categoria, que aparecem ainda na primeira metade da prova, instalados no Alto dos 17 (subida efetuada pelas Caldas de São Jorge) e no Castelo de Santa Maria da Feira, sendo esta a subida que poderá começar a decidir a corrida e ajudar na divisão do pelotão. Após essas dificuldades também existirão algumas rampas complicadas no decurso do circuito final que poderão ajudar, ainda mais, a selecionar os favoritos à vitória. Espera-se que chegue um grupo restrito para a discussão da vitória, tal como nas últimas edições.

Subida do Alto dos 17.
Fonte: Strava
Subida do Castelo de Santa Maria da Feira.
Fonte: Strava

5.º Prémio HM MOTOR: Tudo o que precisas de saber sobre o percurso!

O Prémio HM MOTOR surge com algumas novidades no figurino para este ano. Normalmente, a prova barcelense estava destinada exclusivamente aos juniores, no entanto este ano irá albergar a etapa final da Taça de Portugal de Esperanças. Para o epílogo da Taça espera-nos uma prova ondulada como a do dia anterior, porém esta corrida acabará em subida, algo que não acontece na jornada prévia. O percurso irá ter 118 quilómetros e terá 3 voltas em torno de Barcelos, num percurso que não é totalmente plano e que poderá ser seletivo caso seja efetuado a alta velocidade, sendo que a 3.ª volta será algo diferente das anteriores e irá levar os ciclistas ao momento alto da prova: a ascensão ao Santuário de Nossa Senhora da Franqueira. A subida final irá ter sensivelmente 3 quilómetros a 4% de pendente média e irá fazer com que se produzam algumas diferenças entre os ciclistas mais fortes.

Percurso do 5.º Prémio HM MOTOR | Subida do Santuário de Nossa Senhora da Franqueira
Fonte: Organização | Strava

Os favoritos

Os grandes favoritos a estas provas, e a levarem de vencida a geral da Taça, são os ciclistas sub-23 que têm sido mais regulares esta temporada no panorama nacional. Assim sendo partem como máximos favoritos: Diogo Gonçalves, que protagonizou uma boa exibição na Clássica Aldeias do Xisto (16.º lugar) intrometendo-se na luta com os ciclistas das equipas Continentais e lidera o Ranking Nacional de Sub-23; Diogo Saleiro, o atual líder da Taça de Esperanças, e, que, também vem de protagonizar uma boa exibição na Clássica de Viana (16.º lugar) e tem sido extremamente regular este ano, até agora e, ainda, Tiago Vale Ferreira, que foi o melhor ciclista sub-23 das equipas de clube no GP O JOGO, terminando a prova num interessante 23.º lugar na geral. Num segundo lote de favoritos, que terão uma palavra a dizer em ambos os dias de competição, estarão os seguintes nomes: Marco Marques, Mark Kryuchkov e Bernardo Jorge (Óbidos Cycling Team); Jonatan Montoya (JVperfis Windmob); António Cunha e Sérgio Saleiro (Fonte Nova – Felgueiras) e Tiano da Silva (Santa Maria da Feira / Segmento d’Época / Reol). Outros ciclistas a ter em atenção serão: Nicolas Becerra e André Ribeiro (ACDC Trofa) e, ainda, Diogo Pereira, Diogo Pinto e Pedro Crispim (Porminho Team Sub23).

No campo dos juniores será muito difícil alguém lutar pela vitória à geral, no entanto existem alguns atletas que poderão imiscuir-se na luta, sendo que estes são alguns dos ciclistas que podem surpreender: Gonçalo Amaral, Afonso Fonseca e Manuel Marques (ABTF Betão – Bairrada); Rodrigo Neves (C.C. Barcelos / AFF / Flynx / H.M. Motor / Segmento d’Época); Andrey André (Landeiro | KTM | Matias&Araújo | Frulact), José Teixeira (Paredes / Fortunna), José Moreira (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel) e, ainda, Daniel Moreira (Tensai / Sambiental / Santa Marta).

Nas próximas páginas podem ler as declarações dos ciclistas entrevistados sobre ambas as provas:

Os dados estão lançados para duas provas que se esperam que sejam bastante atacadas e que venham a proporcionar um bom espetáculo e, onde, a Portuguese Cycling Magazine estará, no terreno, a acompanhar ambas as provas. Estejam atentos às nossas redes sociais para dois dias recheados de conteúdo!

Fotos de capa: João Fonseca Photographer (UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo)

Written by - - 1111 Views

Páginas: 1 2 3 4 5 6

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *