Estrada, Internacional

Primož Roglič é ciclista da Bora – hansgrohe em 2024!

Primož Roglič é ciclista da Bora – hansgrohe em 2024!

Um dos grandes capítulos da novela deste mercado de ciclismo está resolvido! Primož Roglič, o campeão do Giro d’Italia e vencedor de três Vueltas a España, foi anunciado na Bora – hansgrohe pelo team manager da equipa alemã, Ralph Denk, em conferência de imprensa esta manhã.

Temos grandes notícias para anunciar! Os rumores já lá estavam nas últimas semanas e hoje, podemos confirmar que o Primož Roglič vai-se juntar à nossa equipa, Bora – hansgrohe, para os próximos anos. Após a saída do Peter Sagan, este é um novo marco para nós. Ele é um dos melhores ciclistas do mundo, tendo ganho quase todas as suas corridas na época de 2023. Estou orgulhoso de que o Primož tenha tomado a decisão de assinar connosco. Acho que é um grande boost para toda a nossa equipa. Em todas as reuniões que tive com ele, ele inspirou-me de diversas formas. Estou muito feliz por vos dar esta notícia!

Ralph Denk

Porquê a Bora – hansgrohe?

O primeiro contacto entre Primož Roglič e Ralph Denk ocorreu há 8 anos, num Biergarten em Salzburgo, e dela saiu uma proposta da Bora – hansgrohe por Roglič, na altura com 25 anos, ciclista da Adria Mobil e recentemente convertido à modalidade vindo dos saltos de esqui.

Posso confirmar não só que essa reunião aconteceu, como também que lhe fiz uma oferta há 8 anos. E ontem, no meu escritório, encontrei essa oferta! É uma história engraçada. Comecei a ouvir os rumores sobre a junção da Jumbo-Visma com a Soudal – Quick Step no final da Vuelta e ao ouvir detalhadamente as entrevistas do Primož, descobri que ele não estava mais feliz. É compreensível, com a Jumbo-Visma a olhar para a liderança do Jonas Vingegaard e também como as coisas correram durante a Vuelta. Por isso, perguntei-lhe se ele estava aberto a conversar e desde a Vuelta, as coisas andaram muito depressa e ontem, conseguimos a sua assinatura final.

Ralph Denk

Segundo o órgão neerlandês WielerFits, o contrato assinado por Roglič tem uma duração de 2 anos, período no qual receberá um salário de 5,5 milhões de euros. Adicionalmente, a Bora – hansgrohe terá pago uma taxa de transferência de 3 milhões de euros à Jumbo-Visma, para libertar o esloveno das obrigações contratuais que se estendiam por mais um ano. Porém, Ralph Denk não confirmou nenhum destes valores.

A maioria dos contratos, hoje em dia, têm uma cláusula de confidência sobre os termos, por isso não posso dizer qual é a duração do contrato do Primož. Só posso dizer que é mais de um ano. Em relação ao Marc Lamberts [treinador de Wout Van Aert na Jumbo-Visma, que foi apontado à Bora – hansgrohe nas últimas semanas], ele está sem contrato para a época de 2024 e pode ser um ativo valioso para nós, mas ainda não alcançámos um acordo. De momento, o Primož está sozinho. O resto vamos comunicar quando estivermos prontos para o fazer.

Ralph Denk

Nos últimos dias, existiram também rumores sobre o envolvimento direto da Red Bull nesta transferência, como parte dos múltiplos projetos entre a bebida energética e a equipa alemã. Porém, não foi o caso.

A Red Bull está envolvida na nossa equipa desde há uns anos e é um parceiro do projeto. O nosso primeiro projeto foi a transformação do Anton Palzer de esquiador para ciclista profissional. O segundo foi o Red Bull Junior Brothers, o nosso projeto de scouting, e o terceiro foi o Red Bull Athlete Performance Centre, o centro de alto rendimento. Mas posso confirmar que o acordo do Primož não é financiado pela Red Bull, apenas por nós. Tivemos um balanço económico positivo nos últimos anos e usámos esse dinheiro para este acordo.

Ralph Denk

Questionado sobre a vinda de mais ciclistas para a Bora – hansgrohe, nomeadamente eslovenos (Jan Tratnik chegou a ser apontado pela imprensa ao conjunto alemão), apesar da porta de Ralph Denk estar fechada para 2024, a janela continua aberta para o futuro.

De momento, não vêm mais. Temos 30 ciclistas [limite máximo numa equipa World Tour] e nenhum outro fez parte da negociação. Contudo, isso não foi muito importante para o Primož, porque já temos um grande plantel e certamente podemos jogar taticamente com ele. Ele é o segundo ciclista esloveno connosco e talvez mais alguns possam vir nos próximos anos.

Ralph Denk

Com os detalhes da transferência em stand-by, temos de voltar um pouco atrás. Durante a negociação, o que disse Ralph Denk a Primož Roglič para o convencer a juntar-se à Bora – hansgrohe?

O nosso principal argumento [para convencer o Primož a vir] foi que acreditamos nele. Desde a nossa reunião há 8 anos que acredito nele. Ninguém, dentro do cosmos do ciclismo, reconhecia o Primož Roglič nessa altura. Eu fi-lo, porque já éramos próximos. Ainda acreditamos nele e esse foi o fator chave para ele assinar connosco. Certamente ele vai criar um bom ambiente competitivo e a motivação que espero da minha equipa para o ajudar deu-me credibilidade junto dele.

Ralph Denk

Ralph Denk admite que está completamente de acordo com a mentalidade competitiva mostrada por Roglič aos longos dos anos, e inclusive sobressaiu de forma negativa para alguns adeptos durante a última Vuelta. O ‘patrão’ da equipa alemã desvaloriza as críticas e defende o seu ciclista.

Gestão de equipa

Antes de Primož Roglič ter assinado contrato com a Bora – hansgrohe, Ralph Denk conversou com toda a equipa, em especial com os líderes Jai Hindley, Aleksandr Vlasov, Lennard Kämna e também Daniel Martínez, reforço da equipa para 2024 à semelhança do esloveno. O feedback foi positivo e assim, o ‘patrão’ já tem um plano para conciliar todas as ambições.

O calendário é grande, na minha opinião é grande demais. Temos de fazer muitas corridas e acredito que podemos fazer um bom plano, que respeite os objetivos individuais de todos os corredores, incluindo os do Primož. Esta é a nossa maior prioridade. Mas para finalizar as pré-seleções, precisamos dos percursos das grandes voltas, que ainda não sabemos. Depois vamos tirar um tempo para nos sentarmos juntos a conversar, para encontrarmos um bom equilíbrio. Estou muito otimista que vamos conseguir encontrar este equilíbrio.

Ralph Denk

Mais do que conciliação, Ralph Denk acredita na inspiração que ter ‘um verdadeiro candidato ao Tour de France’ pode trazer à Bora – hansgrohe como equipa.

Ganhar o Tour é um sonho para mim pessoalmente e agora, ter um dos maiores candidatos torna esse sonho realista. Ele não é o único candidato, por isso precisamos de sorte, precisamos de uma equipa muito forte, precisamos de grandes exibições do Roglič. Mas sermos candidatos vai dar a toda a equipa, não só aos ciclistas como também à staff, uma motivação extra. Sinto que o Primož pode inspirar a nossa equipa, com a sua atitutide profissional e o seu enorme talento.

Ralph Denk

O que diz Roglič

Por último, Primož Roglič deixou uma breve nota sobre a sua mudança para a Bora – hansgrohe, que se encontra publicada no site da equipa. O seu último grande objetivo na presente temporada (e ao serviço da Jumbo-Visma) é o Giro di Lombardia amanhã!

Estou ansioso por dar este passo, apesar de uma mudança de equipa ser território desconhecido para mim. As boas memórias que tinha de quando reunimos há 8 anos tornaram as conversações fáceis. Mas o fator decisivo foi que a equipa está muito motivada para trabalhar comigo e que temos as mesmas ideias.

Primož Roglič

Foi desta forma que um dos grandes capítulos da novela deste mercado de ciclismo encontrou resolução, mas a novela propriamente dita continua, movida pela crescente incerteza da possível fusão entre a Jumbo-Visma e a Soudal – Quick Step. A fusão vai acontecer? Como vai acontecer? Quem será o próximo ciclista a abandonar o ‘barco’? Será Remco Evenepoel? Acompanha as cenas dos próximos capítulos na Portuguese Cycling Magazine!

Written by - - 908 Views

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *