Entrevistas, Estrada, Nacional

PCM Entrevista: Alexandre Montez

Alexandre Montez, 19 anos, é um dos maiores talentos do triatlo nacional, contando com várias medalhas a nível internacional, incluindo uma medalha de prata nos Jogos Olímpicos da Juventude. Foi recentemente anunciado como reforço da L.A. Alumínios / L.A. Sport e em entrevista à Portuguese Cycling Magazine, contou a sua história e a nova aventura no pelotão nacional.

Desde sempre Alexandre pratica desporto: “comecei por fazer natação e na altura fazia alguns duatlos, que é uma das vertentes do triatlo”, acrescentando que “também [fazia] provas de BTT” e chegou a “realizar algumas de estrada”. Virou-se para o triatlo por influência do pai, atleta da modalidade: “experimentei e gostei da dinâmica”, conta-nos, e aí se fixou.

Dentro do triatlo, o ciclismo é a sua vertente preferida das três. Como ciclista, Alexandre situa a sua especialidade na montanha: “é o tipo de terreno que gosto e que me adapto bem”.

Alexandre Montez a competir pela seleção nacional de triatlo.
Fonte: Facebook de Alexandre Montez

Em 2020, foi 2º classificado no Campeonato Nacional de Rampa no escalão júnior, mas não foi este resultado que o levou a considerar uma possível experiência no ciclismo. A oportunidade para ingressar na L.A. Alumínios / L.A. Sport surgiu através de Hernâni Broco: “sempre fiz os ‘bike fit’ com ele e em conversa, demonstrei interesse em fazer provas de ciclismo”, para ajudar à evolução e progressão no triatlo.

A estreia no pelotão nacional aconteceu na Clássica de Viana, onde a Portuguese Cycling Magazine esteve presente, e Alexandre alcançou um excelente 18º lugar: “foi uma corrida bastante desafiante! Nunca tinha feito mais de 120 quilómetros e estrear-me no pelotão nacional numa corrida com 170 quilómetros, muito dura, penso que me safei muito bem!”.

Alexandre em ação com as cores da L.A. Alumínios / L.A. Sport.
Fonte: Facebook de Alexandre Montez

Seguiu-se o Grande Prémio Anicolor e depois, a Volta a Portugal do Futuro, a mais importante corrida portuguesa do escalão sub-23, onde o objetivo era “fazer o melhor resultado possível”. Esse resultado ficou condicionado por uma queda na primeira etapa, que o fez perder bastante tempo, mas Alexandre melhorou a sua condição ao longo dos dias e brilhou no último dia de competição, com dois top-10.

A temporada de ciclismo parece findada: “em princípio já não irei realizar mais provas”. O foco regressa agora ao triatlo, mais concretamente ao Campeonato do Mundo Júnior, que Alexandre define como o seu principal objetivo para o que resta de 2021.

Alexandre no pódio final da Volta a Portugal do Futuro, onde a L.A. Alumínios / L.A. Sport venceu a classificação por equipas.
Fonte: Facebook da Volta a Portugal

O seu sonho é competir no triatlo dos Jogos Olímpicos, porém promete não esquecer o ciclismo: “sempre que possível irei fazer também algumas provas”. Abordando uma possível participação na Volta a Portugal em Bicicleta, Alexandre, mostra-se bastante interessado: “sempre assisti à Volta a Portugal e se um dia tiver a oportunidade de a realizar enquanto corredor seria muito bom!

Por fim, alguns conselhos para os jovens desportistas: “o mais importante é fazer o que mais se gosta e aproveitar ao máximo cada momento que o desporto nos proporciona!”. Em qualquer modalidade, “o percurso não será fácil, mas com trabalho, dedicação e com as pessoas certas a apoiar tudo é possível, basta acreditar!

Written by - - 133 Views