Uncategorized

Paris-Nice: Merlier continua imparável, num dia com aroma a Tadej e Jonas

Paris-Nice: Merlier continua imparável, num dia com aroma a Tadej e Jonas

Foi hoje dado, nos arredores de Paris, o tiro de partido para a 81ª edição do Paris-Nice, que irá conduzir o pelotão em direção ao sol do sul de França. Com pouco mais de 170 km de extensão, e corrida em circuito, a etapa de abertura apresentava algumas armadilhas, com a presença do Côte de Milon-la-Chapelle (500 metros a 12%), e do Côte des Dix-Sept Tournants (1,3 km a 5,7%) nos últimos 20 km da tirada.

A fuga do dia foi estabelecida ainda dentro da segunda dezena de quilómetros, e ficou a cargo de dois corredores de equipas convidadas, Paul Ourselin (TotalEnergies) e Jonas Gregaard (Uno-X). Foram eles os principais protagonistas do dia até à entrada dos últimos 40 quilómetros do final, altura em que a Jumbo-Visma e a UAE Team Emirates assumiram a cabeça do pelotão em favor dos seus líderes, e antecipando as principais dificuldades do dia.

Na íngreme Côte de Milon-la-Chapelle, e já em pelotão compacto, foi Neilson Powless (EF Education-EasyPost) quem mexeu com o rumo da corrida, levando na sua roda Tadej Pogačar (UAE Team Emirates). O esloveno tentou quebrar o pelotão, e o seu intento foi concretizado com sucesso, levando à formação de um grupo de cerca de uma vintena de unidades que ganhou alguma vantagem em relação ao grupo principal. Com alguns dos principais sprinters no grupo da retaguarda, o espaço foi prontamente fechado pelas equipas destes homens rápidos, não sem antes verem Powless tentar uma última vez a sua sorte em solitário, mas hoje não era dia para a fuga.

A subida da Côte des Dix-Sept Tournants foi usada novamente pela UAE Team Emirates para acelerar o ritmo, com o objetivo de conquistar os segundos de bonificação que estavam em jogo no topo. Pogačar foi o primeiro no alto e arrecadou logo seis segundos preciosos em relação ao seu rival Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma), que, apesar de também ter estado na luta, não conseguiu fechar nos três primeiros no alto da subida.

Mais uma vez, Pogačar tentou novamente estragar os planos dos sprinters no dia de hoje, tentando isolar um grupo que incluía Vingegaard e Pierre Latour (TotalEnergies). No entanto, o vencedor da pretérita edição da Volta a França não viria a colaborar, uma vez que tinha atrás o seu colega Olaav Kooij com sinceras aspirações à vitória na etapa. Com isto, o trio baixou os braços na frente, e, com cerca de seis quilómetros para o risco de meta, finalmente poderíamos esperar um sprint compacto, que viria a ser conquistado de forma brilhante por Tim Merlier (Soudal-Quick Step), que continua numa senda vitoriosa, e oferece à Bélgica a primeira vitória em 19 anos na Corrida do Sol.

Na classificação geral, naturalmente Merlier é o primeiro camisola amarela deste Paris-Nice, com Sam Bennett (BORA-hansgrohe) a 4 segundos e Pogačar a 6 segundos.

Rui Oliveira (UAE Team Emirates) terminou a etapa na 100ª posição, com o mesmo tempo do vencedor, depois de ter trabalhado para o seu líder nos quilómetros finais.

Written by - - 501 Views

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *