Estrada, Internacional

O dia da Jumbo-Visma: Primož Roglič vence sprint de favoritos e Sepp Kuss é o novo líder da Vuelta

O dia da Jumbo-Visma: Primož Roglič vence sprint de favoritos e Sepp Kuss é o novo líder da Vuelta

A noite vai ser de festa nas hostes da Jumbo-Visma. Na oitava etapa da Volta a Espanha, com chegada a Xorret de Catí, e passagem pela subida homónima nos quilómetros finais (3,8 km a 11,4%), a formação neerlandesa conquistou a vitória de etapa por intermédio de Primož Roglič e ascendeu à liderança da classificação geral com o norte-americano Sepp Kuss.

O pelotão foi hoje presenteado com uma etapa de 165 quilómetros de extensão, e um traçado rendilhado composto por três subidas de segunda categoria, uma subida de terceira categoria e o duríssimo muro de Xorret de Catí nos quilómetros finais da etapa. Não era, definitivamente, um dia fácil.

Várias equipas apontaram as agulhas à fuga, e isso ficou bem patente nas tentativas, e nos números, que tentaram formar a escapada do dia. Foi na aproximação da segunda subida categorizada do dia que um grupo de 30 corredores conseguiu estabelecer-se definitivamente na frente da corrida. Entre eles, figuravam nomes importantes como Thomas De Gendt (Lotto-Dstny), Damiano Caruso (Bahrain Victorious), Bauke Mollema (Lidl-Trek), Oier Lazkano (Movistar), Romain Bardet (dsm-firmenich) e o nosso Rui Costa (Intermarché-Circus-Wanty).

A situação de corrida sofreu várias alterações no grupo da dianteira, incluindo uma tentativa solitária de De Gendt a mais de 100 quilómetros da meta, e uma mão cheia de mexidas levaram que um quarteto entrasse isolado na frente nas últimas dezenas de quilómetros: Andreas Kron (Lotto-Dstny), Caruso, Lazkano e Costa, que esteve sempre em destaque nas várias movimentações.

Ao contrário dos homens da fuga, no pelotão a Jumbo-Visma tinha em mente outros planos, que não deixaram grande margem aos homens da frente à entrada do muro de Xorret de Catí. Ali, Lazkano e Costa ainda tentaram uma última vez, mas foram alcançados ainda nas primeiras rampas da subida. A partir daqui foi a equipa de Remco Evenepoel, a Soudal-Quick Step, que impôs um ritmo forte, e que reduziu o pelotão a um grupo composto pelos principais favoritos, altura a partir da qual o campeão belga assumiu as rédeas da corrida. João Almeida (UAE Team Emirates) começava mais uma das suas Almeidadas. Pouco depois, Kuss ainda lançou um ataque solitário, mas Evenepoel foi exímio no controlo da distância, e não deixou qualquer esperança ao norte-americano. Por esta altura, o camisola vermelha Lenny Martínez (Groupama-FDJ) tinha já descolado, e bastava a Kuss seguir este grupo para se tornar o novo líder da Volta a Espanha.

Sempre no elástico, Almeida conseguiu a junção definitiva já no final da subida, e foi num grupo de oito que foi discutida a vitória. Ao sprint Roglič não deu hipótese, batendo Evenepoel e Juan Ayuso (UAE Team Emirates). Almeida cedeu 2 segundos, fechando o dia na 6ª posição (o melhor português na etapa), apesar de uma queda nos quilómetros iniciais da etapa. Costa terminaria o dia no 24º posto, a 2:06 minutos; Nelson Oliveira (Movistar) foi 54º (a 7:22 minutos); Rui Oliveira (UAE Team Emirates) chegaria no 150º lugar (a 27:36 minutos), quase a par de André Carvalho (Cofidis), na 153ª posição.

Na geral, Kuss assume então a liderança, a 43 segundos de Marc Soler (UAE Team Emirates) e 1 minutos sobre Martínez. Almeida está às portas do top-10, na 11ª posição, a 3:09 minutos. Nelson Oliveira segue no 51º posto (+ 32:25 minutos); Costa é 55º (+ 36:37 minutos); Carvalho está em 150º (+ 1:25:33 horas) e Rui Oliveira situa-se no 156º lugar (+ 1:27:49 horas).

Written by - - 599 Views

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *