Ciclocrosse, Internacional

Guia Cyclocross 2021/22

Inverno é sinónimo de cyclocross e, com o aproximar da estação fria e do final da temporada de estrada, muitos adeptos de ciclismo mudam o foco para a lama e para os obstáculos típicos desta vertente. A Portuguese Cycling Magazine preparou um guia para que todos, sejam novatos ou fãs assíduos, acompanhem mais facilmente o espetáculo do cyclocross.

Com a afirmação dos fenómenos Mathieu Van der Poel, Wout Van Aert e Thomas Pidcock, o cyclocross atingiu o seu pico de popularidade nos últimos anos. A vertente mais lamacenta do ciclismo é talvez a mais consistente na sua espetacularidade, sendo que praticamente todas as provas são intensas odisseias de areia, lama, rampas explosivas e obstáculos, onde a destreza técnica dos atletas é quase tão importante quanto a sua potência. Não é previsível que os três astros já mencionados compitam na maioria das provas, mas certamente teremos intensas batalhas entre os três em algumas etapas da Taça do Mundo e nos campeonatos europeus e mundiais. Ainda assim, mesmo sem a presença do trio, corredores como Eli Iserbyt, Toon Aerts ou Laurens Sweeck são garantia de espetáculo.

Para além de espetacularidade, o cyclocross é também sinónimo de igualdade. Todas as provas que incluímos no calendário se realizam tanto no lado feminino como no masculino, algo que, infelizmente, ainda não acontece na estrada. E as mulheres não ficam nada atrás dos homens, protagonizando duelos espetaculares e proporcionando regularmente aos adeptos corridas ainda mais épicas do que as dos seus colegas masculinos.

Written by - - 610 Views

Páginas: 1 2 3 4