Estrada, Nacional

GP Azores: Romaric Forques estreia-se a vencer!

Em mais um dia de sol na ilha de São Miguel, a segunda tirada que ligou Canada Larga ao Estádio de São Miguel e que teve uma extensão de 140 quilómetros teve no francês Romaric Forques (Essax) como o grande vencedor do dia de hoje, ele que conseguiu a sua primeira vitória na carreira depois de ter passado do triatlo para o ciclismo durante o ano de 2020. Francisco Guerreiro (Sicasal / Miticar /Torres Vedras) ficou no segundo lugar e Louis Sutton (Nettlar – Alé) fechou o pódio com o terceiro lugar na etapa. Josep Juan (Nettlar – Alé) mantém a liderança na prova açoriana à entrada da última etapa.

A etapa de hoje correu-se na zona oeste e central da ilha de São Miguel e foi marcada por uma fuga numerosa que contou com os seguintes nomes: Juan Marín, Luís Julián Molina e Romaric Forques (Essax), Carlos Rodrigues, Duarte Bento e Rafael Santos (ACD Milharado / Driveonholidays / Mafra), Rui Silva, Ruben Silva e Roberto Cardoso (Fortunna / Maia), Henrique Guimarães e Rodrigo Clara (JV Perfis / Gondomar Cultural), Pedro José Lopes e Diogo Narciso (Sicasal / Miticar /Torres Vedras), Marcelo Gabriel (Team Porminho Sub23), Hélder Gonçalves (Kelly / Simoldes / UDO), Miguel Correia e Gabriel Cruz Casal (Adega Mor – G.D.M. – CACB), Rodrigo Caixas (LA Alumínios / LA Sport), Álvaro Pérez (Nettlar – Alé) e ainda Gonçalo Martins (Santa Maria da Feira / Segmento d’Época / Reol).

Diogo Narciso acabou por ser o primeiro elemento da fuga a destacar-se, no entanto o homem do dia foi mesmo Romaric Forques que atacou no grupo dos fugitivos a 40 quilómetros do final, apanhando e ultrapassando Narciso facilmente, sendo que pouco depois os seus anteriores companheiros de aventura eram todos alcançados pelo pelotão. O francês rolou sozinho até ao final a solo, conseguindo assim a primeira vitória na sua curta carreira. A 5 quilómetros da meta existiu um ataque no pelotão por parte de Guilherme Mota (Kelly / Simoldes / UDO), Francisco Guerreiro (Sicasal / Miticar /Torres Vedras) e Louis Sutton (Nettlar – Alé), no entanto não se conseguiram chegar ao francês.

Para amanhã temos reservada a etapa mais dura da prova que liga Lagoa à Lagoa do Fogo, numa extensão de 99 quilómetros. De referir que a etapa acaba com a subida da Lagoa do Fogo que terá 10,2 quilómetros de extensão e 7,2% de pendente média. Uma etapa a não perder!

Foto de capa: Associação de Ciclismo dos Açores – ACA

Written by - - 160 Views