Estrada, Internacional

Giro d’Italia 2021: Carushow!

Espetacular vitória para Damiano Caruso! O ciclista da Bahrain-Victorious aproveitou muito bem uma ligação entre a sua equipa e a equipa de Romain Bardet (Team DSM), para atacar de longe e conseguir uma justíssima vitória para uma carreira que já merecia uma conquista destas (aliado ainda ao mais do que provável pódio neste Giro). Atenção: é apenas a terceira vitória na carreira deste experiente italiano já com 33 anos!

Numa etapa até relativamente curta para este Giro (164 kms), o primeiro interesse do dia ocorreu no sprint intermédio onde o português Nélson Oliveira (Movistar) inclusive pontuou à frente do líder da maglia ciclamino desta edição, Peter Sagan (BORA – hansgrohe). Pouco depois, formou-se a primeira grande fuga do dia com alguns ciclistas que tinham como objetivo somar pontos para a camisola da montanha, inclusive o grande vencedor da mesma, Geoffrey Bouchard (AG2R Citroën Team) – sucede, assim, ao ciclista português Rúben Guerreiro.

Entre o Passo San Bernardino e o Passo dello Spluga, existiu a primeira grande mexida na geral do dia, com um interessante ataque numa “aliança” formada entre a Bahrain – Victorious e a Team DSM, com Pello Bilbao (Bahrain) e Michael Storer (DSM) a serem muito importantes para Romain Bardet (DSM) e Damiano Caruso (Bahrain) ganharem uma vantagem significativa para o pelotão e tentarem “ameaçar”, respetivamente, o pódio, no caso do francês, e a camisola rosa, no caso do experiente italiano.

Até começarem a última subida do dia, em Alpe Motta, a diferença entre o quarteto na frente e os restantes favoritos que estavam no pequeno pelotão de 20 elementos foi estabilizando entre os 35” e os 45”. A INEOS Grenadiers foi realizando um excelente trabalho para diminuir a distância ao máximo e manter confortável a camisola rosa no corpo do seu líder, Egan Bernal.

Um pouco do incrível e muito trabalho por parte de Daniel Felipe Martínez no apoio ao líder Egan Bernal. Fonte: Twitter

Após um período de estabilização, eis que o grupo dos favoritos começa a partir-se, sendo que o português João Almeida aguentou praticamente até ao fim com Bernal, sendo que até o próprio Simon Yates (Team BikeExchange) descolou antes do português. Ainda assim, há que valorizar muito o incrível trabalho de Daniel Felipe Martínez (INEOS Grenadiers). A união entre os dois colombianos da INEOS relevou-se perfeitamente acertada e alguma desta mais do que provável vitória de Bernal será posta nas pernas de Martínez, que depois ainda teve capacidade para conseguir segurar o seu posto na geral e com hipóteses de chegar ao top’5.

A etapa terminou, além da vitória para Caruso, com o segundo lugar de Bernal, que atacou já no fim, e o terceiro lugar para o seu “fiel escudeiro”, Daniel Martínez. Logo a seguir, chegaram Romain Bardet, João Almeida e Simon Yates. Com o fim das etapas montanhosas e apenas a faltar um dia para termos o desfecho deste grande Giro, a classificação geral é liderada por Egan Bernal, com mais 1 minuto e 59 segundos do que o segundo classificado, Damiano Caruso, e mais 3 minutos e 23 segundos do que o terceiro classificado, Simon Yates. A classificação entre o quarto lugar da geral (Vlasov) e o oitavo lugar (Almeida) é de “apenas” 1 minuto e 43 segundos, portanto, o ciclista português ainda poderá sonhar com a repetição do quarto lugar do Giro de 2020!

Em relação aos ciclistas portugueses, além de mais uma excelente etapa por parte de João Almeida (com ligeiras quebras, mas uma gestão de esforço surpreendente e brilhante), Nélson Oliveira terminou em 59.º e está em 28.º na geral. A última etapa, com o contrarrelógio, poderá dar lugar a mais 2 excelentes jornadas por parte dos ciclistas portugueses em prova e que tão bem têm representado a sua equipa e todos aqueles que os acompanham e apoiam.

Foto de Capa: Twitter Giro d’Itália

Written by - - 60 Views