Estrada, Nacional

Época 2024: As mexidas no pelotão nacional

Época 2024: As mexidas no pelotão nacional

Sabgal / Anicolor

Após mais um ano extremamente vitorioso, contando com 21 triunfos, a equipa de Ruben Pereira parte para 2024 com o intuito da internacionalização e reforçou-se bastante nesse sentido. O plantel conta com 5 saídas e 9 entradas, totalizando 15 ciclistas.

A equipa manteve a maioria do seu núcleo duro, sendo que as maiores armas para provas por etapas continuam todas na equipa: Mauricio Moreira, Frederico Figueiredo e Artem Nych, além de ter mantido Rafael Reis, um dos melhores contrarrelogistas nacionais. Luís Mendonça, um dos mais multifacetados ciclistas do pelotão nacional e uma garantia de vitórias durante a temporada, e Duarte Domingues, jovem promessa que promete dar, ainda mais, que falar este ano também se mantêm na estrutura aguedense.

De partida da equipa para a equipa da Q36.5 Pro Cycling Team, uma equipa Pro Team, está James Whelan que teve uma curta e fulgurante passagem por Portugal, vencendo uma etapa da Volta a Portugal e deixando bons apontamentos nos meses que competiu em Portugal; Fábio Costa e Pedro Silva, 2 unidades de futuro e com resultados interessantes em 2023, rumaram à ABTF Betão – Feirense; Sérgio García rumou à Aviludo – Louletano – Loulé Concelho e Julián Madrigal deixou o ciclismo profissional.

O defeso da equipa de Águeda foi bastante interessante e passou pela aposta por ciclistas internacionais e nacionais de renome. Diretamente do World Tour chegam 2 unidades à equipa: o português André Carvalho, que procede da Cofidis, e que será um dos nomes mais interessantes para todo o tipo de terrenos, seja a subir, seja a sprintar em grupos mais restritos; e, ainda, o neerlandês Antwan Tolhoek (ex-LIDL – Trek), um trepador com provas dadas e que irá fortalecer o bloco de montanha da estrutura de Ruben Pereira. Oliver Rees (ex-Trinity Racing) é outra das contratações internacionais, ele que em 2022, foi uma das revelações da Volta a Portugal e promete dar que falar no pelotão nacional, já que poderá estar na luta de provas com inclinações ligeiras ou no contrarrelógio. Outra contratação internacional é a do dinamarquês Mathias Bregnhøj (ex-Leopard Togt Pro Cycling), sendo um bom trepador e que não se defende mal no ‘crono’ e juntamente com Tolhoek promete deixar água na boca aos adeptos de ciclismo portugueses, nas subidas. José Sousa (ex-Kelly / Simoldes / UDO) será mais uma das armas para provas que acabem ao sprint; Óscar Moscardó (ex-Equipo Essax), Guillermo García (ex-Radio Popular – Paredes – Boavista), Gabriel Baptista (ex-Landeiro | KTM | ACR Roriz Cycling Academy) e Tiago Caetanita (ex-Almodôvar – Formação Team SCAV), que sobem diretamente dos juniores ao escalão Continental, completam as entradas da equipa.

O plantel da Sabgal / Anicolor para 2024.
Foto: Sabgal / Anicolor

Página seguinte

Written by - - 1056 Views

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *