Estrada, Nacional

Clássica da Arrábida: O ‘sterrato’ está de volta ao calendário nacional!

Clássica da Arrábida: O ‘sterrato’ está de volta ao calendário nacional!

É já amanhã que se corre a 6ª edição da Clássica da Arrábida, prova de classe .2 UCI e que contará com algumas equipas internacionais no figurino da prova. Os pontos altos da prova serão as ascensões à Arrábida, ao Alto de São Paulo e Assenta, sendo que também existirão dois troços de ‘sterrato’ que prometem muita emoção!

Clássica da Arrábida: Tudo o que precisas de saber sobre a prova!

Estarão presentes na prova 18 equipas: 2 equipas ProTeams oriundas de Espanha (Caja Rural – Seguros RGA e Equipo Kern Pharma); 4 equipas Continentais UCI: 1 oriunda de Espanha (Electro Hiper Europa), 1 oriunda da Alemanha (Bike Aid), 1 oriunda da Grã-Bretanha (Trinity Racing) e 1 oriunda de Angola (BAI – Sicasal – Petro de Luanda); as 9 equipas Continentais UCI portuguesas e ainda as 3 melhores equipas de clube/sub-23 no ranking: Fonte Nova – Felgueiras, cujo diretor desportivo, Valter Sousa, foi recentemente entrevistado pela PCM; Santa Maria da Feira / Segmento d’Época / Reol e JVperfis Windmob.

O percurso da prova será diferente do ano anterior, sendo que a partida será dada em Palmela e a chegada irá ser efetuada no Castelo de Sesimbra. A jornada do dia contará com 182 quilómetros e terá as 3 contagens de montanha acima referidas e os 2 setores de ‘sterrato’.

Percurso da Clássica da Arrábida.
Fonte: UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo

A prova terá um constante sobe e desce, no entanto, as dificuldades montanhosas não serão propícias a grandes cortes no grupo, esperando-se uma discussão da vitória com um grupo ainda com algumas unidades.

A meteorologia estará do lado dos ciclistas, no dia de amanhã, sendo que são esperadas temperaturas amenas e pouco vento.

Os favoritos

Sendo esta uma prova que conta com equipas internacionais, alguns dos quais antigos vencedores da prova, é expectável que sejam elas as maiores protagonistas da prova. O último vencedor da prova, Orluis Aular (Caja Rural – Seguros RGA), estará presente na linha de partida e perfila-se como um dos maiores favoritos, sendo que na estrutura espanhola também pontificam o português Iúri Leitão e, ainda, o checo Michal Schlegel que também poderão ter uma palavra a dizer nesta prova. As restantes equipas internacionais trazem nomes como: Xavier Cañellas (Electro Hiper Europa), Charles Page (BAI – Sicasal – Petro de Luanda) e espera-se que tanto a Trinity Racing como a Equipo Kern Pharma se apresentem com um conjunto de ciclistas interessante (as equipas não foram anunciadas até à hora de escrita do artigo). De referir que na equipa da Electro Hiper Europa estará integrado o português Lucas Lopes, que irá efetuar o seu início de temporada em estradas lusas.

Conseguirá Orluis Aular revalidar o seu título de vencedor?
Foto: João Fonseca Photographer (UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo)

Do lado das estruturas portuguesas também existem bons nomes à partida e que poderão discutir a prova: Afonso Eulálio (ABTF Betão – Feirense), Miguel Salgueiro (AP Hotels & Resorts / Tavira / SC Farense), Tomas Contte (Aviludo – Louletano – Loulé Concelho), Rodrigo Caixas e Gonçalo Leaça (Credibom / L.A. Alumínios / Marcos Car),  Tiago Antunes e Rafael Silva (Efapel Cycling), Mauricio Moreira e Rafael Reis (Glassdrive / Q8 / Anicolor), Luís Gomes (Kelly / Simoldes / UDO) Francisco Campos (Fonte Nova / Felgueiras), César Fonte e Hugo Nunes (Radio Popular – Paredes – Boavista) ou António Barbio e Leangel Linarez (Tavfer – Ovos Matinados – Mortágua).

A Portuguese Cycling Magazine estará, no terreno, a acompanhar a partida da prova. Estejam atentos ao nosso Instagram e Twitter, amanhã, para um dia recheado de conteúdo!

Foto de Capa: João Fonseca Photographer (UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo)

Written by - - 490 Views

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *