Estrada, Internacional

Antevisão Giro d’Italia 2021 (1/3) : O Percurso

19/05 | Etapa 11 | Perugia – Montalcino (162 quilómetros)

Depois do dia de descanso, temos uma etapa que deve ser das mais temidas pelos homens da geral: a etapa do sterrato! Com cerca de metade dos últimos 70 quilómetros do dia a serem percorridos em estradas de gravilha, a etapa 11 é um daqueles dias em que o azar pode bater à porta de qualquer um. Será uma corrida frenética e muito desgastante, que irá culminar nas duras rampas do Passo del Lume Spento, onde será possível fazer grandes diferenças. Uma das melhores etapas no papel, esperemos que das mais espetaculares na estrada!

20/05 | Etapa 12 | Siena – Bagno di Romagna (212 quilómetros)

Após um dia muito intenso, alguém pediu uma etapa dura? Os 212 quilómetros da etapa 12 contam com 3700 metros de acumulado, para os quais muito contribuem duas longas subidas de segunda categoria, que serão palco de lutas acesas pela maglia azzura, símbolo clássico dos trepadores do Giro. Uma etapa que parece desenhada para a fuga.

21/05 | Etapa 13 | Ravenna – Verona (198 quilómetros)

Depois de duas etapas duras, a organização dá uma prenda aos ciclistas. A ligação totalmente plana entre Ravenna e Verona é o arquétipo das etapas para velocistas, e a sua chegada numa reta de mais de 3 quilómetros é prova disso. Verona verá, provavelmente, o último sprint compacto do Giro.

22/05 | Etapa 14 | Cittadella – Monte Zoncolan (205 quilómetros)

O Monte Zoncolan. É preciso dizer mais alguma coisa? Pode não ser a etapa rainha no papel, mas é no meu coração. Venha ele!

23/05 | Etapa 15 | Grado – Gorizia (147 quilómetros)

A seguir ao Monte Zoncolan, temos uma das etapas mais imprevisíveis da Volta a Itália. Fuga? Pode dar. Pelotão compacto? É possível. Grupo restrito? Porque não? Com a curta subida à entrada dos 3 quilómetros finais, a descida sinuosa que se segue, e o troço de pavé no último quilómetro, uma coisa é certa: será um dos finais mais tensos da prova.

24/05 | Etapa 16 | Sacile – Cortina d’Ampezzo (212 quilómetros)

Haverá melhor forma para fechar a segunda semana (que inclui o demolidor Zoncolan) do que com a etapa rainha? Com 5700 metros de acumulado e a tripla Passo Fedaia – Passo Pordoi – Passo Giau concentrada nos últimos 100 quilómetros, a ligação entre Sacile e Cortina d’Ampezzo é um monstro em forma de corrida de bicicletas. Esta etapa tem o poder para revirar completamente a classificação geral, e é exatamente isso que esperamos dela. O Passo Pordoi é a Cima Coppi desta edição, pelo que também os homens com ambições na classificação da montanha terão de estar agarrados à calculadora. Quem se estará a guardar para a terceira semana de Giro? (Siga para a próxima página)

Written by - - 457 Views

Páginas: 1 2 3