Estrada, Internacional

Giro 2022: Almeida reboca Hindley para a vitória

Giro 2022: Almeida reboca Hindley para a vitória

No dia em que o pelotão visitou Roccaraso, local que irá ser sempre lembrado pelos fãs portugueses, e marcado para a eternidade na carreira de Ruben Guerreiro, a expectativa era alta para o primeiro round entre os homens da geral.

Apesar da sucessão de três subidas no início da etapa, a batalha pela fuga não foi tão intensa quanto se esperava nos quilómetros iniciais. O ponto de destaque foi mesmo uma queda de Pello Bilbao (Bahrain-Victorious) que obrigou o espanhol a ser assistido pelos médicos da corrida. Na segunda contagem de montanha do dia, o grupo da frente consolidou-se com nove corredores, com o destaque a ir para Diego Rosa (EOLO-Kometa) que obteve um total de 40 pontos na luta pela classificação da montanha, incluindo a passagem na subida de Roccaraso.

No pelotão, a Trek-Segafredo controlou protocolarmente, mantendo o grupo da frente a distância recuperável, com as equipas dos principais candidatos sempre muito perto da frente da cabeça do grupo. As únicas notas de destaque foram mesmo uma troca de bicicleta de João Almeida (UAE Team Emirates) e uma questão mecânica para Mikel Landa (Bahrain-Victorious).

O grupo fugitivo rolou coeso até às primeiras rampas do Passo Lanciano, altura em que começaram os primeiros ataques, deixando Nans Peters (AG2R Citroën Team), Natnael Tesfatsion (Drone Hopper-Androni Giocattoli) e, posteriormente, Eduardo Sepúlveda (Drone Hopper-Androni Giocattoli) com alguma vantagem sobre os adversários. Diego Rosa foi o mais ativo a fechar o espaço, e para isso muito contribuiu o interesse em somar o máximo de pontos nesta primeira categoria. A luta pelos pontos da montanha fez com que o eritreu Tesfatsion e o italiano Rosa se destacassem subida acima, e foi mesmo este duo a cruzar na frente o Passo Lanciano (com Rosa a arrecadar a pontuação máxima) seguidos, a cerca de um minuto, por Peters, Sepúlveda e Joe Dombrowski (Astana Qazaqstan Team), que entretanto se juntou à perseguição. No pelotão, foi mesmo a INEOS-Grenadiers, de Richard Carapaz, que acabaria por assumir definitivamente o controlo. Infelizmente, na descida do Passo Lanciano, o azar bateu à porta de Tesfatsion, que caiu, sem consequências mais gravosas do que a impossibilidade de se manter na frente da corrida.

E foi em pelotão compacto que a corrida entrou no Blockhaus, sempre liderada pela INEOS-Grenadiers, mas com a equipa do nosso Pantera das Caldas bem posicionada na cauda da formação britânica. E não tardou muito a termos as primeiras surpresas do dia, nomeadamente Simon Yates (Team BikeExchange-Jayco), que descolou ainda nos primeiros quilómetros da subida, assim como Giulio Ciccone (Trek-Segafredo), não resistindo ao bom ritmo imposto por Rui Costa (UAE Team Emirates) na cabeça do pelotão. À falta de oito quilómetros para o fim da etapa, também João Almeida perdeu momentaneamente o contacto com o grupo dos favoritos, mas a ajuda de Davide Formolo (UAE Team Emirates), e a sua resiliência mantiveram-no a uma dezena de metros, acabando por recolar.  Por esta altura, já o maglia rosa Juan Pedro López (Trek-Segafredo), Pello Bilbao e Wilco Kelderman (BORA-hansgrohe) tinham cedido no grupo da frente.

A 4,5 quilómetros do risco de meta, Carapaz abriu as hostilidades, seguido imediatamente na roda por Romain Bardet (Team DSM) e Mikel Landa. Cá atrás, era Jai Hindley (BORA-hansgrohe) e, maioritariamente, João Almeida que assumiam as despesas da perseguição. E foi mesmo a ritmo (e que ritmo!), que Almeida foi largando quase todos os seus companheiros de grupo, recolando no grupo da frente apenas na companhia de Hindley e Domenico Pozzovivo (Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux). À passagem dos últimos dois quilómetros, impulsionados pelo ataque de Bardet, o trio mais forte do dia voltou a distanciar-se, e como num déjà vu, era Almeida novamente a fazer a perseguição. A indecisão da luta pela etapa permitiu ao grupo de Almeida recolar novamente nos três da frente, e num sprint a seis pela vitória, foi Hindley a conquistar o Blockhaus. O segundo posto ficou entregue a Bardet e o pódio foi fechado por Carapaz. João Almeida culminou esta brilhante etapa em quinto lugar, com o mesmo tempo do vencedor. Assim, ascendeu ao segundo lugar da classificação geral individual, uma vez que o espanhol López cruzou a meta a 1:46 minutos do vencedor, conseguindo manter a camisola rosa.

Written by - - 392 Views

No Comment

Please Post Your Comments & Reviews

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *