Estrada, Internacional

Abram Ala(s) para o bicampeão!

Nem Wout Van Aert, nem Mathieu Van Der Poel. A camisola arco-íris manter-se-á nos ombros de Julian Alaphilippe! O ciclista francês isolou-se a 17 km do fim e defendeu com sucesso o título conquistado no ano passado em Imola.

Até foi a seleção gaulesa que abriu as hostilidades, ainda muito cedo na corrida, com Benoit Cosnefroy. A partir deste momento, multiplicaram-se os ataques das principais seleções e a parte do percurso destes mundiais que os adeptos vieram a conhecer como “circuito da Flandres” determinou que um grupo de 17 homens discutiria a vitória final, que além de Alaphilippe, Van Aert, Evenepoel e Van Der Poel, incluiu também nomes como Sonny Colbrelli (Itália), Thomas Pidcock (Grã-Bretanha), Florian Senechal (França) e Zdenek Stybar (República Checa).

Quando Evenepoel acabou o seu trabalho, depois de muitos quilómetros passados na frente, sucederam-se os ataques não de Wout Van Aert, mas de Julian Alaphilippe. Um, dois, três e ao quarto foi de vez. Ainda partiram no encalce do francês Michael Valgren (Dinamarca), Dylan Van Baarle (Países Baixos), Jasper Stuyven (Bélgica) e Neilson Powless (Estados Unidos). O 2º lugar ficou para Valgren e o 3º para Van Baarle. A Bélgica, que correu em casa em prol daquele que era considerado o principal favorito a ganhar este mundial, ficou fora das medalhas, com Van Aert inclusive fora do top 10.

Os portugueses falharam a movimentação decisiva, tendo Rui Oliveira sido o melhor, em 39º, com João Almeida em 47º e Nelson Oliveira em 55º. André Carvalho e Rafael Reis não terminaram a prova.

Written by - - 269 Views